Início do cabeçalho do portal da UFERSA

Letras - Inglês - Campus de Caraúbas

 

letras

 

Considerando-se que o profissional de Letras, conforme o Parecer CNE/CES 492/2001, deve ser interculturalmente competente, capaz de lidar de forma crítica com as linguagens, sobretudo a verbal, em suas modalidades oral e escrita, consciente da multiplicidade de variedades e registros; esse licenciado deve ter o domínio da língua objeto de ensino bem como da literatura dessa língua, tanto nos aspectos estruturais/formais quanto nos aspectos conteudísticos/ideológicos/culturais; esse profissional deve ter capacidade crítica de refletir teoricamente sobre as linguagens, articulando-as no Ensino, na Pesquisa e na Extensão, bem como sua relação com outras áreas de conhecimento; esse profissional deve estar  historicamente engajado em seu tempo, tendo domínio do uso de novas tecnologias; o egresso da área de Letras/Inglês, em face da formação humanística recebida no curso, estará
capacitado a exercer atividades junto à comunidade externa, tendo em vista cumprir a missão social do curso de Letras, que é a de colocar no mercado de trabalho educadores conscientes da importância de sua atuação como cidadãos éticos, críticos e formadores de leitores, também críticos, capazes de ler/interpretar para produzir com clareza e objetividade seus próprios textos, já que ler e escrever são faces da mesma moeda. Nessa linha de raciocínio, pretende-se que o profissional da área de Letras/Inglês contemple ainda:
a) capacidade de vivenciar experiências novas como professor/pesquisador;
b) habilidade para conjugar conhecimento teórico e prático sobre a linguagem em sua prática docente ou enquanto sujeito crítico e participativo, considerando o contexto no qual está inserido.
c) capacidade de analisar e interpretar textos dos mais variados gêneros, nas diversas modalidades de variedade e registro, com ênfase na norma culta;
d) capacidade de construir o conhecimento da linguagem tanto do ponto de vista da estrutura (organização do texto, do parágrafo, da frase, da palavra) quanto de suas manifestações discursivas;
e) habilidade de favorecer a abordagem crítico-reflexiva da linguagem literária bem como das obras e autores mais representativas de cada língua e de cada época, enfatizando a literatura contemporânea e local.
Com base no perfil do formando de Letras delineado anteriormente, o profissional que desejamos formar deverá estar capacitado a:
a) Falar, ler, escrever e ouvir textos na língua inglesa, objeto do ensino, portanto, o domínio da competência comunicativa dessa língua;

b) Converter textos da língua portuguesa para a língua inglesa, objeto de ensino;
c) Traduzir textos da língua inglesa para a língua portuguesa, adaptando-os tanto no que diz respeito ao conteúdo quanto à estrutura;
d) Atuar como professor de língua inglesa e literaturas e ser capaz de despertar em seus alunos a criticidade e o desejo por conhecer novas culturas.

O licenciado em Letras/Inglês terá como campo de atuação profissional:
A educação no Brasil(LDB 9394/96) é dividida em educação básica e superior. A educação básica inclui a) educação infantil – 0 a 5 anos; b) ensino fundamental anos iniciais – 1 ao 5 ano e aos finais 6 ao 9 ano; c) ensino médio – 1 ao 3 ano. Pode ser também técnico profissionalizante.
a) magistério regular de ensino fundamental (terceiro e quarto ciclos) e médio;
b) ensino instrumental de línguas;
c) revisão de textos acadêmicos (monografias, dissertações, teses) e outros escritos em língua inglesa;
d) tradução e (con)versão de textos;
e) interpretação, redação e editoração de novas tecnologias e mídias eletrônicas;
f) assessoramento a empresas no que diz respeito à oratória, redação técnica, revisão, dentre outros, em língua inglesa;
g) trabalho com redação e crítica literária.

Sendo assim, o licenciado estará habilitado a atuar como professor de língua inglesa em diversos níveis e áreas afins, a saber:

a) na educação básica, promovida nos âmbitos público e privado e cuja oferta encontra-se em franca expansão no país, que requer a formação de profissionais da educação comprometidos com os avanços educacionais e com a necessária melhoria dos padrões de qualidade da educação e das condições de oferta do ensino;
b) na educação superior, desde que faça pós-graduação promovida por instituições de ensino da rede pública e/ou privada, igualmente em franca expansão no país, que requer a formação de um profissional de Letras dedicado à educação em geral e que possa constituir a base necessária para a formação dos futuros docentes da educação superior,
estabelecendo a ponte necessária entre o ensino de graduação e de pósgraduação;
c) em escolas de idiomas, vinculadas ou não a franquias (inter)nacionais, que requer profissionais cujo nível de proficiência nas quatro habilidades linguísticas (compreensão oral, produção oral, compreensão escrita, produção escrita) seja equivalente;
d) em grupos empresariais, vinculados a ciência e tecnologia que necessitem do trabalho de intervenção/mediação linguística; ou núcleos de imprensa direcionados para a análise, tradução e crítica literária.

25 de setembro de 2014. Visualizações: 749. Última modificação: 24/11/2014 14:55:34